sábado, 30 de janeiro de 2016

Costuras da semana - Só Lolita

4 comentários
¡Hola!
Nessas últimas semanas eu estive bem entupida de coisas para resolver e encaminhar e acabei não postando aqui tudo o que queria :(

A primeira delas é que estou estudando uma mudança do layout aqui do blog, para algo mais bonitinho e atualizado :D

Segundo, estive arrumando minhas metas desse ano, que podem ser conferidas no botão à direita >

Terceiro, estou em busca de livros de ficção fora do eixo EUA / UK para ler. Recomendações?

Quarto, nesse primeiro semestre devo usar pelo menos 3 coords diferentes, e talvez nesse mês que vem eu possa comprar um dream dress <3 Pode deixar que postarei tudo!

Quinto, voltarei com tutoriais e receitas aqui do blog. Bem no estilo dos postados no antigo lazcosplay.com

Sexto, estou com um snapchat. Lazhiral, pode adicionar lá se quiser. Mas aviso que só tem sobre costura, lolita, comida e livros. Selfie só de lolita. huahuahua

Enfim, as costuras da semana!



Saia com estampa de borboleta \o/ Ainda à venda, apesar de reservada para algumas interessadas :D


Uma coroa para o primeiro coord do Festival do Japão <3 (colocarei o tutorial depois!)

Saia sob encomenda :D

Underskirt que estava faltando pra mim <O> Para o mesmo coord da coroa! <3

E... é isso essa semana! Ainda to com um vestido parado na máquina e um colete para terminar.

Prometo que já já volto para falar de alguns filmes e livros que li nesse mês. Tem uns bem diferentex dessa vez hahaha

sábado, 23 de janeiro de 2016

Teatro: Rose, a doméstica do Brasil

2 comentários

Hoje eu fui assistir à peça "Rose, A doméstica do Brasil" no teatro Dom Silvério. Ganhei o ingresso por conta da campanha de popularização do teatro aqui em Belo Horizonte. Bem, eu não sou muito de ir ao teatro, ainda prefiro ópera (por conta da música e da narrativa), e também por geralmente me decepcionar com a produção e história contada.

Dessa vez a decepção não foi com a produção (a visual, pelo menos, que estava impecável. Arrisco dizer que nisso foi 12738273 vezes melhor que as últimas óperas que assisti depois de Rigoletto), mas com o tipo de humor explorado.

Apesar de me indignar com uma coisa e outra, e me esforçar por monitorar minhas ações e palavras, quem me conhece sabe que não sou tipo que milita - nas redes sociais - por uma causa.

A peça hoje me provou uma coisa: Estou velha demais. E fiquei chata. Chatíssima, porque nas quase 2 horas de apresentação eu dei apenas 3 sorrisos. Desses, o último foi de alívio, ao ver o ator de volta a si, sem a peruca de cabelo crespo, sem os trejeitos na fala e sem o estereótipo forçado da empregada doméstica. Nessas 2 horas, derramei 9 lágrimas e engasguei algumas vezes, horrorizada.

Mas serei breve dessa vez. Não trarei sinopse ou contarei o enredo.
Contarei, porém, o que eu vi naquele palco.

Eu vi piada com deficiente mental. Vi o ator forçando a dificuldade das pessoas que têm paralisia cerebral para fazer humor. E vi as pessoas rindo disso.

Vi chamar homossexual de viado e sapatão, e o reforço do estereótipo do homossexual afeminado que têm o destino de trabalhar em salões de beleza - e as pessoas achando engraçadíssimo.

Vi clichês do tipo "todo homem trai" e piadas falocêntricas se multiplicarem.

Vi piada com evangélicos, mais de uma vez.

Vi a menina que estava ao meu lado, negra, que durante toda a peça estava rindo, ficar séria quando o ator fazia menção ao cabelo crespo.

Vi um trecho do filme Cinderela da Disney ser usado, bem como uma infinidade de músicas, para uma ação comercial. Talvez sem pagar os direitos de uso.

Vi todo tipo de preconceito linguístico ser usado como piada.

O ator, apesar de tudo isso, tinha um timing legal entre uma 'piada' e outra, e geralmente sabia usar a pausa a seu favor. Mas a repetência de algumas brincadeiras começava a deixar todo o espetáculo previsível. Quem estava engatado na risada aproveitava o gancho, mas, na terceira vez, o músculo da mandíbula já cansava, e o sorriso se desfazia.

Mas, o que me matou de verdade, foi a parte final, quando o ator começou a falar sobre a fome. Ainda na personagem, comentou como a fome era uma coisa terrível, como doía, como a mãe o mandava dormir quando menor para esquecer a fome, como, ao perceber que isso não funcionava, mandava os filhos rezarem para Ns. Aparecida na esperança de que a fome passasse e... as pessoas riam, se contorciam, engasgavam de rir.

Entendi que ninguém, naquele momento, havia passado fome alguma vez na vida.
Ninguém naquela sala havia tentado um dia dormir para a fome parar de doer, a cabeça parar de rodar, a pressão parar de cair e o estômago parar de soluçar na barriga.

A fome é a pior das dores que podemos sentir. É uma coisa que dói, que te suga, que cresce, que desampara, que te faz perder todas as esperanças e que não tem cura. A fome é aquela coisa que nos faz entender que, no final das contas, só nos resta chorar. E esperar. Esperar até que qualquer outra coisa aconteça e pare com o seu sofrimento. A fome faz entender que a morte é alívio, e te torna cético diante de qualquer possibilidade de sofrimento maior.

E as pessoas riam.

Como podiam rir disso, céus?!

Eu me senti tão desamparada, tão faminta, que só pude chorar. E fiquei assim até o final da peça, entre soluços e lágrimas presas aos olhos.

A idade já chegou e trouxe esse mau humor todo com ela.
Vou voltar para a ópera. A produção é mais pobre, o ingresso é mais caro, mas, pelo menos lá, eu nunca chorei de horror.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Feedback: Unicorn Holic || Sapatos Dourados para Lolita

2 comentários
 
Já tem algum tempo que não compro nada para além de tecido e comida, daí não tinha muito porque fazer feedbacks. Mas esse ano talvez eu volte a comprar algumas coisas de Lolita (preferencialmente no Brasil) e então terei espaço para fazer Feedbacks aqui no Em Tirinhas de novo :D

Dessa vez venho mostrar um sapato que comprei pela Unicorn Holic \o/
Infelizmente eu criei expectativas altas demais antes da compra (depois de ouvir e ler incontáveis feedbacks positivos) e quando o produto chegou era compreensível que não atendesse ao que esperava. Mas vamos às fotos e explicações:

Embalagem



Os sapatos vieram em uma caixinha customizada com o logo da empresa. Achei isso bem legal da parte deles, mas ao abrir fiquei um tanto "meh" ao encontrar os sapatos mais ou menos jogados. Não tinha papel embrulhando para evitar o contato, não tinha bilhete da loja nem nada. Nada para reter ou encantar o cliente, haha :(
Pensando que o público da loja é formado por lolitas, era de se esperar um mimo como embrulho colorido para os sapatos (papel manteiga, por exemplo), mas não tinha nadinha ali dentro.

Acabamento

Aí está a parte que mais me decepcionou. Estou acostumada a comprar sapatos de lojas como Bodyline ou mesmo de marcas como Moleca, daí quando chegaram os sapatos foi inevitável não reparar em alguns desgastes, cola sobrando e dobras da peça.





 Essa última é a mais grave, acredito. O courino usado no sapato veio desgastado onde havia contato com a fivela. E já está todo rasgado antes mesmo do uso :(

No pé



 Enfim. Eu estava esperando algo levemente diferente. Com a ponta mais arredondada e o acabamento menos desgastado, considerando o preço pago.
Os prós incluem a comunicação com a vendedora que foi bem rápida em resolver tudo e enviar os sapatos, além do conforto. Ele não me machucou nos minutos que usei para essas duas últimas fotos. Provavelmente só poderei falar mais a respeito no futuro

Apesar dos modelos muito bonitos e da fama, eu não devo voltar a comprar na loja. Pelo menos não até ver que o acabamento está vindo melhorado. Uma pena, porque estou precisando de sapatos vermelho / bordô para um coord e provavelmente terei de esperar agora até o dólar baixar haha Y_Y (esperarei para sempre se o câmbio continuar no mesmo ritmo).

E é isso \o/ Quando usar de verdade eu volto para falar sobre o conforto e como ele ficou nas fotos :)
(se tiver alguma loja de sapatos lolita (sem SS) para recomendar me avisa plz Y_Y)