quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Metas para 2015

10 comentários
METAS PARA 2015


- Ler pelo menos 20 livros diferentes (e terminá-los);
- Confiar mais;
- Assistir 10 filmes novos (e terminá-los);
- Ler pelo menos 3 novos quadrinhos;
- Aprender um novo idioma;
- Praticar uma atividade Física (e não abandoná-la);
- Conhecer uma cidade nova;
- Terminar de escrever pelo menos dois livros;
- Participar de concursos de poesia;
- Usar aparelho;
- Aprender (e não esquecer) 12 novos Kanjis;
- Terminar 5 jogos novos;
- Produzir pelo menos 4 novos modelos para a Poti * Poti;
- Usar Lolita pela primeira vez;
- Ser mais paciente;
- Testar 6 novas receitas;
- Arrumar minha estante de livros;
- Me livrar de tudo que não uso;
- Gravar pelo menos 5 vídeos tocando teclado;
- Cuidar mais de mim;
- Tirar mais fotos sem cosplay;
- Ir a pelo menos 4 sessões com uma mesma psicóloga;
- Terminar um desenho da "Laurinha" que me deixe realmente satisfeita;
- Comprar um Kit de Aquarela;
- Conhecer 5 lugares novos em BH;

Está pronta a minha listinha :)
Vou abrir uma página aqui no blog para deixá-las de fácil acesso e, cada vez que cumprir um item, eu volto e risco. 

Portanto, só clicar no botão da direita (>>>>) para acessá-la ao longo do ano. 
Tentei propor coisas não-impossíveis para depois não ficar frustradíssima!

Então é isso! Feliz virada de ano e não se esqueçam de ler sobre a cor branca do ano novo.

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Por que branco no ano novo?

Nenhum comentário
Vestidos, saias, blusas, shorts, calcinhas e até ternos brancos são expostos, nessa época do ano, como peça-chave nas vitrines de shoppings e lojinhas de bairro. Claro que não para por aí. A tradição é repetida todos os anos nas novelas, filmes, vinheta de ano novo e seriados brasileiros. Mas, por que o pessoal sempre se veste de branco?

Imagine-se perdido em um deserto e sem roupa alguma. Se continuar assim, provavelmente pegará alguma insolação e ficará completamente queimado. Mas, eis que surge alguém lhe oferecendo algumas vestes. Você pode escolher: o manto branco ou o preto... e aí?


 Talvez por instinto escolhêssemos o branco. E é isso mesmo. A cor branca ajuda na "reflexão" dos raios solares, e é justamente no verão (calorão) que acontece a virada do ano aqui no Brasil.


Isso me lembra uma questão de vestibular que fiz em 2010 na prova da PUC:

(A resposta é C)

Portanto, faz todo o sentido usar branco na estação mais quente do ano (no país ultra tropical). Mas a tradição não esteve sempre presente aqui nas terras brasileiras. Diz-se que o hábito de vestir branco nas celebrações veio, também, juntamente dos escravos trazidos para cá e que mantiveram suas religiões de origem. No Candomblé (a religião brasileiríssima), é o branco a cor de Oxalá , a representação do início, do principio e da criação. Na Umbanda o branco é usado em seus rituais religiosos, tanto no sentido da paz e união quanto na noção de que é no branco que estão contidas todas as cores.

Ainda com relação à cor branca, esse hábito de se vestir branco é algo puramente brasileiro! Sim, isso mesmo, a tradição é nossa, e se perguntarmos a alguém é bem provável que explique que o branco está aí nos desejos de paz e renovação para o ano que está chegando. Alison Lurie, em seu livro "A Linguagem das Roupas" tem a seguinte história:

“No período clássico, o branco era a cor das nuvens em tempo bom e das montanhas nevadas só no cume, onde os deuses habitavam. Era sagrado para Zeus, o rei dos deuses: cavalos brancos conduziam sua biga, e animais brancos lhe eram oferecidos em sacrifício por sacerdotes vestidos de branco. Na religião cristã o branco é a cor do prazer e pureza celestial. E é associada à Páscoa e Ressurreição. Na arte cristã, Deus, assim como Zeus, geralmente usa uma veste branca comprida.”

Em um outro momento de seu livro:

"(...) o branco, por exemplo, por sujar com facilidade, sempre foi sinônimo de status já que para mantê-lo limpo leva-se tempo e gasta-se dinheiro."
O branco também é a junção de todas as cores, então, usá-lo traduz o desejo de se unir todos os pedidos de ano novo geralmente representados por outras cores (vermelho - amor, amarelo - riqueza etc).

Disco de Newton
Provavelmente por todos esses motivos essa tradição tenha se apregoado com tanta força aqui no Brasil. Mas, isso não significa que você seja obrigado a usar branco para parecer cool na virada do ano.Várias outras cores também têm seus méritos, como mostrarei a seguir:


Vermelho: Força, paixão, vitalidade.

Alaranjado: Traz energia, promove o sucesso e a força para se realizar os sonhos e objetivos.

Amarelo: Sucesso, dinheiro e promoção pessoal.

Rosa: Promove o amor, compreensão e diálogo.

Verde: Garante paz, estabilidade, energia e confiança.

Azul: Promove a calma, dissipa o caos, estimula do fluxo de energias.

Lilás: Amplia a intuição e o poder de ver além.

Prata: Brilho, solidez e prosperidade.

Marrom: Traz autoconfiança, poder de realização, resistência física e mental.

Dourado: Garante riqueza, sucesso, ganhos materiais e luxo o ano inteiro.





Talvez você também queira ler:
. Umbanda: Por que usamos branco?
. Cor e Comunicação: Preto e Branco na Moda
. New Years Eve in Brazil
. Psychological Properties of Colours

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

6 Alternativas gratuitas para Netflix

Nenhum comentário
Hoje em dia é até difícil encontrar alguém que não conheça o serviço oferecido pelo Netflix. Eu já havia ouvido falar do nome e das maravilhas que quem assina costuma encontrar e, cansada da não-variedade da TV a cabo, acabei indo atrás para saber mais.

O pacote oferecido é realmente bom: são centenas de filmes, desenhos, animações e séries de todo o tipo por uma taxa média de 19,90 por mês, além das séries exclusivas da própria Netflix (como Hemlock Grove e House of Cards. Infelizmente só podemos dar uma olhadela no "menu" se assinarmos o produto. Felizmente, ao assinar temos um mês grátis que pode ser cancelado a qualquer momento (e antes da cobrança do primeiro mês de uso).

Agora o fato é: Em menos de um mês eu provavelmente me mudarei para outro estado e não terei tempo algum para assistir nada :( Então não valeria à pena assinar para logo em um mês eu ter de cancelar e, no futuro, quando voltar a ter tempo, assinar de novo. Foi por conta disso que eu saí atrás de alternativas gratuitas para o Netflix para esses 15 dias que tenho em casa de férias.

1.Popcorn


Conheci o Popcorn por indicação de uma amiga. De todas as alternativas listadas aqui, essa é a minha favorita. Os filmes seguem uma taxa de atualização consideravelmente alta para um serviço gratuito, e o esquema de funcionamento principal do site é por Peers, ou bitTorrent. Ou seja, você acessa o conteúdo compartilhado de outros computadores que também possuem aquele arquivo. Séries e filmes populares, como é de se esperar, terão acesso instantâneo, enquanto outras podem demorar um pouquinho... Mas independente disso, a qualidade e seleção são muito boas.

Para usá-lo, é necessário instalar um programa no computador.

2. Viki 


O Viki eu conheci pelo Android há algum (bom) tempo. Na época não entendia exatamente como funcionava, mas o site abriga uma quantidade imensa de filmes, séries e produções asiáticas que podem ser acessadas por stream. O serviço é gratuito, mas você pode adquirir o "Viki Pass", que lhe livre dos anúncios que ficam entre os capítulos, acessa conteúdo exclusivo e pode ver tudo em HD. Inicialmente, o site era mantido apenas por fãs, por isso é bem possível encontrar todo tipo de legenda disponível (inclusive em Português). O site conta também com uma grande comunidade ativa que discute e revisa os programas diariamente.
 
Ah sim, é importante conferir em cada episódio a Porcentagem da Legenda, para saber o quanto daquele episódio já foi traduzido. Capítulos novos costumam demorar uma ou duas semanas para receber a legenda completa e revisada.


3. Scoop Videos




O Scoop Vídeos oferece uma vasta lista de filmes de todos os tipos e requere apenas que seja feito um cadastro do site. Há um catalogo de opções gratuitas, mas os lançamentos pedem uma taxa média de 6 a 8 reais. O design não é muito bonito, e a quantidade de propaganda que fica piscando na tela incomoda demasiadamente, mas para assistir algo sem compromisso e que não foi encontrado em nenhum outro serviço, talvez valha a pena.

4. Youtube


O Youtube, apesar de poucas pessoas saberem, também oferece um serviço de Stream oficial. Há a possibilidade de se liberar conteúdo exclusivo por R$6,90 por filme ou acessar a sua galeria de filmes grátis. A lista é pequena, mas conta com alguns títulos difíceis de se encontrar por aí, principalmente para quem gosta de filmes Indianos ou documentários mais "underground". Claro que, usando a barra de pesquisa, ainda é possível encontrar alguns filmes completos disponíveis em canais de todo o tipo.

5. Crackle


Crackle é um serviço oferecido pela Sony inteiramente gratuito. Existe a opção de filmes dublados em português e legendas com áudio original, mas vale notar que boa parte do conteúdo já tem alguma idade. Alguns filmes são rotativos, ou seja, depois de um tempos eles desaparecem para dar lugar a novos. E antes de cada um sempre passa uma propaganda pequenina.

6. Mega Filmes HD


O Mega Filmes HD é bem simples de usar. Você abre o site, escolhe a categoria, o filme e depois clica em "assistir". Infelizmente o site é recheado de todo tipo de anúncio chatinho que fica piscando na tela. Então, tenha paciência para excluí-los se quiser realmente assistir ao filme. Além disso, a qualidade dos filmes costuma ser baixa (360p) até mesmo para os lançamentos do ano.

domingo, 28 de dezembro de 2014

Visitei: Yellow Submarine Bar

4 comentários
Yellow Submarine Bar
Rua Fernandes Tourinho, 441 - Funcionários - Belo Horizonte/MG
Preço:
Estrutura:
Comida:

Ontem (Sábado) à noite (19h) fui ao Yellow Submarine Bar para o aniversário de uma amiga que gosto bastante. Não foi muito difícil encontrar o local (mas também, com Google Maps cobrindo a cidade toda, o difícil é não encontrar algo). O local fica bem próximo do conhecido Rei do Pastel, na Savassi, e ao lado de um restaurante de comida Chinesa que eu fiquei doida para visitar... 27 reais e "coma o quanto quiser" foram o suficiente para me convencer. Ahaha

Sobre o Yellow Submarine, apesar do horário de funcionamento ser a partir das 19h, foi apenas às 19:45 que começaram a abrir as portas, deixando uma boa quantidade de gente do lado de fora esperando. Assim que os funcionários chegaram, começaram a montar mesa, e claro que a cena do "você é mesmo maior de idade?" tinha de acontecer...



(Mas nem pegaram identidade nem nada...)


O local possui dois ambientes: um com cadeiras do lado de fora e outra área interna. Infelizmente o local não respeita a lei antifumo vigente,  e não instalou obstáculos para a fumaça que vem dos clientes da calçada. Resultado: A área interna tem um cheiro (e calor) insuportável de cigarro.

O lugar em si é bem simples. Há música < alta > ligada (nas 2h em que fiquei por lá ouvi a "Seven Nation Army" do Whitestripes pelo menos 5 vezes) e luzes. Muitas luzes. Luzes para todos os lados. Mas não luzes comuns, e sim dessas pequenas luzinhas de boate que ficam piscando em azul e vermelho enquanto correm pelo local.

As mesas são simples e as cadeiras acompanham o estilo do local, que possui vários quadros e decorações estilo "pop art" (Essa Marilyn Monroe por exemplo), mas a estrutura em si não é nada surpreendente, e o chão estava estranhamente sujo. Talvez o atraso para abrir não tenha dado tempo para os funcionários limparem o local...

Agora, sobre a comida. Precisamos esperar em torno de uma hora até a cozinha abrir. Nesse meio tempo era possível pedir drinks e bebidas preparadas em um pequeno balcão ao fundo do local. Os preços dos petiscos iam de 32R$ uma bandeja com Onion Rings, frango empanado, salsicha e batata rústica (pedaços grandes de batata semi fritos), a uma média de 12R$ o tropeiro. Os hambúrgueres e sanduíches todos custavam por volta de R$17,90, oferecendo também opções vegetarianas. É legal notar que as comidas todas tinham nomes de músicas, como "Let it be" e "Come Together"


Por fim, o atendimento foi bem tranquilo. Os atendentes são "descolados" seguindo uma lógica menos formal que vêm crescendo aqui em Belo Horizonte. O lugar é interessante, o prato de petisco pedido (divido entre 7 pessoas) ficou R$5 no final das contas (foi tudo o que consumi lá dentro) e estava até bastante gostoso (vinha acompanhado de ketchup e mostarda). Até as 22h o lugar continuou vazio na parte interna (enquanto o rei do Pastel fervilhava do outro lado da esquina).

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Abrindo as Por....Postagens.

Nenhum comentário
Blog novo é sempre uma maravilha! Cheirinho de novo, páginas em branco, milhares de possibilidades e categorias novas para se abrir. A ideia para o "Laurinha em Tirinhas" era de fazer uma espécie de diário ilustrado, mas me conheço muito bem e sei que não serei capaz de manter o ritmo dos desenhos sincronizado com o ritmo das ideias. Então, por enquanto, farei pequenas ilustrações e, quando tiver a oportunidade (e tempo), eu posto tirinhas juntamente dos textos.

Então por que você manteve o nome?
Filho, se pensar no nome pra uma boneca é dificil, imagina pra um blog em que não podem existir outros iguais? Ahaha

Por esse motivo, fica "Laurinha em Tirinhas" então! :)
Eu já tenho outros blogs como o Vanilla Drops (em inglês) em que posto sobre Cosplay, Hobbies e Traduções e o Tumblr, que fica por conta de fandoms de que participo. Nesse daqui eu focarei mais em coisas do dia-a-dia, aleatoriedades, revisão de produtos e coisas de artesanato que costumo mexer.

Que seja então dada a largada! :D
 Bem vindos!
 (Isso me lembra as casas em The Sims que eu levava horas para construir e depois nunca mais jogava...)